06 setembro, 2016

Das coisas que eu preciso

Das coisas que preciso:
urgentes,
necessárias,
ou vitais.
Não posso exigir do outro, aos gritos!
Nem esperar, em silêncio.

Urgentes, necessárias e vitais
São as coisas que eu preciso dar para mim
Sem esperar (aos gritos ou em silencio) que me deem.

Dos outros, preciso deixar que sejam o que são
que deem o que querem dar.

De mim, espero apenas a decisão consciente de aceitar ou rejeitar:
é de fato o que eu preciso?
é de fato urgente, necessário e vital?

E fazer, sair, lutar e conquistar...
as coisas que eu preciso!

Sem gritos e sem silêncio!
No verbo.
com ternura
respeito
e motivação.