29 março, 2016

Justificativas

Cansei de dar justificativas que ninguém solicitou
explicações
descrições
afirmações
De quem sou ou de quem deixei de ser.

Apenas ser e existir
Dançar conforme as músicas de minhas emoções
conectando-me a cada instante, sem análises.

27 março, 2016

Uma vida sem Facebook, Parte 1

Sinto que deixei de existir para um público
Só eu e quem está comigo sabe das coisas que estou vivendo.
Sem compartilhamentos
Sem curtidas
Sem comentários.

A vida é o que é,
sem registros
sem platéia
sem julgamentos
Sejam eles bons ou não.

As vezes me sinto uma desertora
as vezes me sinto solitária
desconectada do mundo
e muito desatualizada, mesmo que leia os jornais todos os dias

Sinto que deixei de existir do jeito que a maioria dos que conheço existe
E deixei de saber como existem
as modas que seguem
as novelas que assistem
os partidos que apoiam
a notícia que bombou

Mas na maioria das vezes sinto que sou uma uma revolucionária
criando uma outra forma de viver
presente
atenta ao pequenos detalhes
das gentes
dos sons
das cores
dos cheiros
das palavras











09 março, 2016

Preguiça no amor

No início dos relacionamentos há sempre um grande investimento em compreender o ser amado e em mostrar o quanto estamos empenhados em conquistá-lo.

Com o tempo... vem a preguiça.

E essa preguiça é a dona Morte com seu machado.

06 março, 2016

Intimidade

Dizem por aqui que ter intimidade com alguém é tirar a roupa sem vergonha
Usar o banheiro com o outro sem pudor
Evacuar no sanitário enquanto conversa sobre os planos
Escovar os dentes na esma escova.

Acho tudo isso tão fácil

Difícil é remover a roupa da alma
e mostrar a luz divina interior
E o amor
e a sombra do ego que oprime
E o horror
e revelar para o outro as próprias contradições

Mostrar os monstros
Mostrar os sonhos
assumir os erro e os desejos do acerto
olhando nos olhos

Isso é intimidade para mim
Das mais difícil de se trocar.


02 março, 2016

01 março, 2016

13º dia do ciclo menstrual

Como se eu estivesse cheia de gases inflamáveis
saindo por todos os poros
na iminência de explodir
Basta que alguém se aproxime
com qualquer faísca.